domingo, 20 de março de 2011

Latinidade e garoa em SP

"'Cause I'm a gypsy
Are you coming with me?
I might steal your clothes
And wear them if they fit me

I don't make agreements

Just like a gypsy

And I won't back down

'Cause life's already bit me"

Gypsy - Shakira


Foi um sabado feio de garoa interminavel mas mesmo assim o Morumbi estava lotado e todos esperando uma só pessoa: Shakira.

O que era um festival pop, acabou se tonando o show da colombiana com varias atrações, tipo um Shakira e os outros, não que isso tenha sido ruim afinal deu uma tranquilidade na hora de entrar que só chegamos no estádio no final do show do Ziggy Marley sem fila travada, sem empurra empurra, sem pressa.

O estadio estava lindo. As arquibancadas todas escuras e algumas pessoas com uns laços/tiara brilhantes/piscantes dando um colorido todo animado. Escolhemos um lugar - óbviamente longe - mas sem grandes aglomerações e que se fizessemos movimentos dignos de ballet boshoi conseguiamos ver um pequeno ponto lá no fundo e esperamos.

A chuva apertou e a colombiana chegou envolta num pano rosa super gagaista andando no corredor entre o publico e o palco, cantando "Pienso en ti" e enchendo meu coração de esperança e nostalgia de estoy aquí.
Mas rapídamante saiu de 96 e voltou as musicas mais recentes. Dançou, rebolou e mostrou um pop todo rock enquanto sensualizava com o mastro do microfone numa calça de couro justissima.
Agitou o estadio com a "
Whenever, Wherever" e terminou essa parte mais "rock" com "Inevitable".

Voltou com uma saia cigana e toda a latinidade na veia numa apresentação de flamenco de tirar o folego. Fez uma versão toda dela para "
Nothinhg Else Matters" e ficou sem ação quando numa pausa de "Gypsy" o povo pediu, implorou e gritou em coro "Estoy aquí", pedido não atendido o show continuou com todo o rebolado improvavel em "La Tortura" e com a fofa de dar uma aquecida no coração "Sale el sol" na qual, num ato de simbolizar a libertação do peso da alma, rasgou sua blusa num momento "Ui que susto".

Voltou
mais pop e fez o Morumbi pular com "Loca", uivar com "She Wolf" e estarrecer com "Ojos Así", abraçou a bandeira do Brasil e deu tchau.

Voltou alguns minutinhos depois para derrubar o estadio com "Hips Don't Lie" e "Waka Waka". Se despediu de vez e se foi, deixando para tras um publico contente e dançante.
E pra mim, fez com que eu gostasse ainda mais dela, mostrando toda a sua simpatia e que um show pop não precisa de megas produções, com explosões e dançarinos mil, só precisa de uma pessoa que tenha simpatia contagiante, um rebolado hipnotizante e que saiba animar um estádio. Fácil, não?!

(fotos, imagem pós show e chuva e companhia mais que agradavel de @Ruh_Dias)

4 comentários:

@Ruh_Dias disse...

ai que tudo :)

Alessandro Mortaio disse...

Um show Shakira realmente deve valer a pena...as músicas são ótimas, com ou sem garoa. Ah, mas afinal o show era em São Paulo!

Marcelo Fabri disse...

Bela resenha. Segue uma ordem cronológica, apresenta fatos acessórios, mas que fazem parte do evento principal e dá detalhes do show com nomes, efeitos e mudanças de cenas. Quem não foi consegue entender e imaginar e apresentação.

Eu devia ter ido e completávamos com a resenha do Ziggy. Gosto dele.

Marcelo Fabri disse...

Gostei da foto. Não é do meu feitio gostar de fotos "fofas", mas essa me agradou. Talvez porque sejam duas gurias bonitas.